Imprimir

Conheça alguns plásticos e os processos de reciclagem aplicados a eles

. Acessos: 1504

A reciclagem de plástico começou a ser realizada pelas próprias indústrias, para o reaproveitamento de suas perdas de produção. Quando o material passou a ser recuperado em maior quantidade, separado do lixo, formou-se um novo mercado, absorvendo modernas tecnologias para possibilitar a produção de artigos com percentual cada vez maior de plástico reciclado.

Aconselhável ler antes nossa introdução sobre "Como montar uma empresa de reciclagem"

Conheça alguns plásticos e os processos de reciclagem aplicados a eles.

- Plástico filme

Plástico filme é uma película plástica normalmente usada como sacolas de supermercados, sacos de lixo, saquinhos de leite, lonas agrícolas e proteção de alimentos na geladeira ou micro-ondas.

Processo:

Após ser separado dos outros resíduos, o plástico filme é enfardado para a reciclagem. Na recicladora, o material passa pelo aglutinador, uma espécie de batedeira de bolo grande que aquece o plástico pela fricção de suas hélices, transformando-o em uma espécie de farinha. Em seguida, é aplicada água para provocar um resfriamento repentino que resulta na aglutinação: as moléculas dos polímeros se contraem, aumentando sua densidade, transformando o plástico em grãos.

Assim, ele passa a ter peso e densidade suficientes para descer no funil da extrusora, a máquina que funde o material e o transforma em tiras (spaghetti). Na última etapa, elas passam por um banho de resfriamento e são picotadas em grãos, que são ensacados e vendidos para fábricas de artefatos plásticos.

- Plástico rígido

Leve, resistente e prático, o plástico rígido é o material que compõe boa parte das embalagens plásticas no Brasil, como garrafas de refrigerantes, recipientes para produtos de limpeza e higiene e potes de alimentos. É também matéria-prima básica de bombonas, fibras têxteis, tubos e conexões, calçados, eletrodomésticos, além de baldes, utensílios domésticos e outros produtos.

Existem sete diferentes famílias de plásticos, que muitas vezes não são compatíveis quimicamente entre si. Ou seja, a mistura de alguns tipos pode resultar em materiais defeituosos, de baixa qualidade, sem as especificações técnicas necessárias para retornar à produção como matéria-prima. São os seguintes os plásticos rígidos mais comuns no mercado brasileiro:

- Polietileno Tereftalato (PET), conhecido pelas garrafas de refrigerante;

- Polietileno de Alta Densidade (PEAD), consumido por fabricantes de engradados de bebidas, baldes, tambores, autopeças e outros produtos;

- Cloreto de Polivinila (PVC), comum em tubos e conexões, garrafas para água mineral e detergentes líquidos;

- Polipropileno (PP), que compõe embalagens de massas e biscoitos, potes de margarina, seringas descartáveis, utilidades domésticas, entre outros;

- Poliestireno (PS), utilizado na fabricação de eletrodomésticos e copos descartáveis.

Processo:

Depois de separado, enfardado e estocado, o plástico é moído por um moinho de facas e lavado para voltar ao processamento industrial. Após secagem, o material é transferido para o aglutinador e extrusora, em processo semelhante ao descrito acima, gerando grãos, que são vendidos para fábricas de artefatos plásticos, que podem misturar o material reciclado com resina virgem para produzir novas embalagens, peças e utensílios. É possível usar 100% de material reciclado.

 

Fonte: SetorReciclagem.


ALERJ

DMC Firewall is a Joomla Security extension!