Imprimir

Desmatamento cai 84% em 8 anos; Dilma diz que País é referência mundial

. Acessos: 2198

Dados consolidados de 2012 apontam que o desmatamento na Amazônia foi de 4.571 quilômetros quadrados

60 12072013bDiogo Alcântara
Direto de Brasília

A presidente Dilma Rousseff disse nesta quarta-feira que o Brasil é referência mundial na proteção do ambiente, após a apresentação dos dados consolidados sobre o desmatamento na Amazônia Legal. Segundo a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, 4.571 quilômetros quadrados foram devastados em 2012. O número representa uma redução de 84% em relação a 2004, ano em que foi elaborado o primeiro plano de combate ao desmatamento amazônico.

No dia que marca a luta mundial de proteção do ambiente, o governo também anunciou que o Brasil já atingiu 76% da sua meta de redução do desmatamento e 62% da meta de redução dos gases responsáveis pelo efeito estufa até 2020.

 

"Os números apresentados pela ministra Izabella (Teixeira) dão uma clara perspectiva de porque somos considerados uma referência mundial. Não porque sejamos absolutamente e claramente um País que preserva o meio ambiente apenas, mas também enfrentamos algumas questões que sempre são colocadas como excludentes", disse Dilma ao falar sobre as preocupações com a energia renovável.

Os dados apresentados hoje são resultado de um ajuste nas contas sobre desmatamento na região divulgadas no ano passado, referentes ao período entre agosto de 2011 e julho de 2012. Anualmente, o governo apresenta os resultados do Programa de Cálculo do Desflorestamento da Amazônia (Prodes). A ministra explicou que pelo menos 10% da taxa divulgada é revisada ao longo dos meses seguintes.

Menor taxa de desmatamento

Os 4.571 quilômetros de área devastada em 2012 representam a menor taxa de desmatamento desde que o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) começou a fazer as medições em 1988. Em 2011, a área desmatada havia sido de 6.418 quilômetros quadrados. O Prodes registra como desmatamento as áreas superiores a 6,25 hectares que tenham sofrido o corte raso, ou seja, a remoção completa da cobertura florestal.

Segundo Dilma, esses resultados mostram que o País conseguiu institucionalizar o processo de controle do desmatamento e unir a proteção ambiental com o crescimento econômico. "Estamos mostrando que é possível crescer e preservar, que é possível crescer e distribuir renda. Eu acredito que um dado tem de estar claro na cabeça de todo brasileiro: a forca do brasil está num determinado modelo de desenvolvimento, que combina meio ambiente com redução da desigualdade e com crescimento, competitividade e inovação", afirmou Dilma.

O governo brasileiro tem como meta voluntária reduzir a expansão anual da área de desmatamento ilegal da Amazônia para 3,9 mil quilômetros quadrados em até sete anos. Com o balanço do ano passado ainda faltavam 4% para que a área ambiental alcançasse a meta, oito anos antes do prazo.

 

 

Fonte: Portal Terra - Meio Ambiente

ALERJ

Our website is protected by DMC Firewall!