Imprimir

Há muita vida no gelo

. Acessos: 584

Por George Dvorsky

Temperaturas extremamente baixas, escuridão absoluta e escassez de nutrientes fazem do Lago Vostok, na Antártica, um lugar pouco acolhedor. Ainda assim, pesquisadores da Universidade Estadual de Bowling Green (EUA) encontraram evidências de que, nessas condições extremas, há vida por lá.

Liderada pelo biólogo Scott Rogers, a equipe analisou amostras de gelo coletadas do lago – tomando um cuidado especial para que não fossem contaminadas – e encontrou 3.507 diferentes amostras de DNA de diversos organismos, das quais 1.623 já foram associadas a organismos conhecidos.

Boa parte das amostras identificadas (94%) pertence a bactérias, algumas das quais são normalmente encontradas no sistema digestivo de peixes e crustáceos, uma possível evidência (embora não conclusiva) de que podemos encontrar esses animais no lago.
Por causa de uma série de fenômenos que começou há 60 milhões de anos, o Lago Vostok está sob uma camada de 3,7 km de gelo. Se alguma espécie foi capaz de se sobreviver a essas condições, procurar por formas de vida em regiões inóspitas pode ser mais promissor do que se imaginava.

 


Fonte: io9 / PLoS ONE / HypeScience - Tradução: Guilherme de Souza.


ALERJ

DMC Firewall is developed by Dean Marshall Consultancy Ltd