Imprimir

Placas solares instaladas em estacionamento geram 5 mil kW em Itaipu

. Acessos: 181

Placas solares instaladas em estacionamento geram 5 mil kW em Itaipu
Até maio, a energia produzida no local foi suficiente para abastecer 6,6% do consumo do prédio.

O sistema já está em fase de ampliação e a potência instalada passará de 21,5 kWp para 30,8 kWp

Em pouco mais de dois meses, a microgeradora de energia solar instalada no teto de parte do estacionamento do Centro Executivo da Itaipu, em Foz do Iguaçu (PR), já gerou quase cinco mil quilowatts de energia, uma economia superior a R$ 2,5 mil para a empresa.

O sistema, com 78 painéis fotovoltaicos, dois inversores e capacidade instalada de 21,5 kWp, começou a funcionar no fim de março, sob a coordenação da Divisão de Infraestrutura de Itaipu, com o apoio da Divisão de Serviços.

Até maio, a energia produzida no local foi suficiente para abastecer 6,6% do consumo do prédio. Mas o sistema já está em fase de ampliação, aproveitando outra parte do telhado do estacionamento.

A previsão é chegar ao fim deste ano com cerca de 10% da demanda atendida pelos painéis fotovoltaicos. A potência instalada passará de 21,5 kWp para 30,8 kWp (aumento de 42%), com geração de 3.600 kWh/mês.

Uma das novidades do sistema é que o usuário pode acompanhar em tempo real a produção de energia e o histórico gerado. As informações são apresentadas em dois monitores instalados nos dois acessos do Centro Executivo.

Outra possibilidade é checar os dados pela internet ou mesmo com um aplicativo no smartphone – qualquer interessado pode acessar as informações pelo site www.solarweb, usando o usuário O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. e a senha 1111111.

O gerente da Divisão de Infraestrutura, Alexandre Silva de Vargas, disse que o desempenho dos equipamentos, nos dois primeiros meses, corresponde ao que foi projetado pelo setor. “Na verdade, está até um pouco acima da média esperada. Mas a gente sabe que tem dias nublados ou com chuva, que geram menos energia. Então, no geral, vai atender a média esperada.”

Vargas comentou que o sistema está alinhado às diretrizes da Eletrobras e do Sistema de Gestão de Sustentabilidade de Itaipu – entre elas, reduzir o consumo de energia e adotar soluções limpas e renováveis. Outro objetivo é mostrar que o sistema é viável, tanto para instalações comerciais como residenciais.

Fonte: Ciclovivo.

ALERJ

Our website is protected by DMC Firewall!