Imprimir

Dia da Sobrecarga da Terra recursos naturais do planeta já se esgotaram

. Acessos: 531

983

Por Marina Maciel*

Imagine se o seu salário do ano todo acabasse hoje, porque você gastou mais do que podia. Desesperador ficar com a conta no vermelho até dezembro, não? A saída será pegar um empréstimo contando com o salário do ano que vem. Nem preciso falar que vai ser muito difícil correr atrás do prejuízo em 2017. Especialmente, porque o cenário se repete todos os anos e as dívidas só aumentam. Essa é apenas uma analogia para mostrar quão aterrador é o Dia da Sobrecarga da Terra – que, em 2016, é hoje, dia 8 de agosto.

O que acontece é que a humanidade – eu, você, nossos vizinhos e todas as outras pessoas do mundo – consumiu todos os recursos naturais do planeta disponíveis para o ano. E, pior, sem considerar as necessidades das outras espécies nesse meio tempo. Ou seja, a Terra tem uma certa quantidade de recursos naturais que podem ser utilizados em um ano e são renováveis, mas nós utilizamos mais recursos e serviços ecológicos do que a natureza pode regenerar. O planeta está sobrecarregado. Portanto, o Dia da Sobrecarga da Terra nos alerta que esgotamos a “cota” de recursos disponíveis para o ano e tudo o que for consumido a partir de agora não será reposto pela natureza.

O culpado? Nosso estilo de vida. Alguns exemplos de práticas humanas que contribuem para o rápido esgotamento de recursos naturais são a sobrepesca, a exploração em excesso das florestas e a emissão de gases de efeito estufa na atmosfera. Inclusive, nossa pegada de carbono abocanha 60% de todas as demandas humanas sobre a natureza. Quem aponta é a Global Footprint Network (GFN), organização sem fins lucrativos baseada nos Estados Unidos, Bélgica e Suíça, responsável pelo cálculo que assinala o Dia da Sobrecarga da Terra.

A questão é que este não é o primeiro ano que ficamos “no vermelho”. Desde os anos 2000, quando a data ganhou este nome, estamos devendo. No ano passado, o Dia da Sobrecarga da Terra caiu no dia 13 de agosto. Em 2014, a data foi no dia 19 de agosto; em 2013, foi em 20 de agosto, e em 2000, quando foi calculada pela primeira vez, caiu em 1º de outubro. Ou seja, temos esgotados os recursos do planeta cada vez mais cedo.

Para saber quando será o próximo Dia da Sobrecarga da Terra, a GFN leva em conta o desmatamento, a escassez de água, a erosão do solo, a perda de biodiversidade e o aumento das emissões de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera. Hoje, precisaríamos de 1,6 Terra para viver um ano sem dívidas. Se continuarmos nesse ritmo, nossa “dívida ecológica” vai piorar. Segundo a organização, até 2030, vamos precisar de duas Terras se nada for feito.

Dia da Sobrecarga da Terra: como sair do vermelho

A boa notícia é que, se todos os 200 países aderirem aos objetivos estabelecidos pelo Acordo de Paris em dezembro de 2015, a pegada de carbono da humanidade terá que, gradualmente, chegar a zero até 2050. Isso vai demandar uma mudança drástica no nosso estilo de vida e uma tremenda força de vontade dos governos.

“Esse novo estilo de vida vem com várias vantagens, e fazê-lo acontecer demanda esforço. A boa notícia é que é possível com a tecnologia atual, é vantajoso financeiramente. Vai estimular setores emergentes, como energias renováveis, ao mesmo tempo em que reduz riscos e custos associados aos impactos das mudanças climáticas em infraestrutura inadequada. O único recurso que ainda precisamos mais é vontade política”, diz Mathis Wackernagel, cofundador da GFN.

Aqui no Conexão Planeta, já noticiamos diversos bons exemplos de países que estão caminhando para atingir esse objetivo. Como a Índia, que plantou 50 milhões de árvores em um dia no mês passado, ou o mercado de energia solar dos EUA em crescimento recorde, ou a pequena ilha El Hierro, na Espanha, que só utiliza energia renovável, ou ainda o anúncio da Arábia Saudita para depender menos de petróleo.

Quer saber qual o impacto do seu estilo de vida no meio ambiente? Use a calculadora de Pegada Ecológica (em inglês) e veja como reduzi-lo. Compartilhe este post com os amigos e use a hashtag #DiaDaSobrecargaDaTerra nas redes sociais!

Foto: JD Hancock/Creative Commons/Flickr

983-2Marina Maciel

Na área ambiental desde 2011, Marina é uma jornalista que tem reportagens publicadas em grandes veículos de comunicação. Também é Líder em Realidade Climática e participou de cursos prestigiados no meio, tais como o Projeto Repórter do Futuro e o Curso Abril de Jornalismo.

http://vidaemazul.com.br/

ALERJ

Our website is protected by DMC Firewall!