Imprimir

Cerimônia foi linda, mas mensagem de preservação ambiental foi só pra gringo ver

. Acessos: 838

982

por Laerte Cerqueira

A cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos do Rio foi realmente linda. Para deixar qualquer brasileiro muito orgulhoso. Tecnologia, simplicidade, diversidade, regionalidade. O país se viu lá. A mistura de sons e cores não poderia representar melhor a mensagem de respeito às diferenças.

O discurso de preservação do meio ambiente também foi lindamente colocado. Com foco na diminuição de CO2, do aquecimento global e derretimento das geleiras, o Brasil mandou uma mensagem/alerta bonita e poética para o mundo.

A questão é que quando olhamos ao nosso redor e fazemos uma inevitável ligação com os cuidados que nós temos com meio ambiente, o discurso, através de um olhar mais crítico, soa extremamente demagógico, foi só pra gringo ver. O jornalista André Trigueiro, especialista na área, postou uma mensagem no twitter, que compartilhei, e resume muito dessa contradição.

982-2

Muitos internautas usaram as redes sociais para lembrar que a Baía de Guanabara, no Rio, onde acontecerão competições, não foi despoluída e é uma vergonha para o país. Um exemplo, lá mesmo, para esta contradição entre o discurso e a prática.

A Amazônia

Gastando alguns minutos de reflexão, podemos lembrar ainda que o desmatamento na Amazônia só aumenta. São campos e campos de futebol a menos de mata. Faltam fiscais, recursos, presença do Estado. Sobram esquemas entre poderosos e empresários que se juntam para ganhar dinheiro com a madeira e as terras da floresta.

O São Francisco e os esgotos

Mais perto, temos o Rio São Francisco que morre com o assoreamento. Salvo algumas raras exceções, não temos uma política permanente de reflorestamento das margens do SF e recuperação do rio da integração nacional. Em alguns trechos, tudo está seco, os peixes sumiram.

E a transposição do SF? O governo diz que entrega a obra em janeiro. Ótimo. Mas aqui na Paraíba, por exemplo, os leitos dos principais rios que receberão as águas do Velho Chico e reservatórios estão podres. Recebem esgotos das cidades, que não têm rede coletora. Tudo corre pelo meio da rua e vai parar, muitas vezes, nas águas que abastecem os moradores. É água suja, de um rio doente, que vai chegar em um ambiente poluído.

Os lixões

Desde agosto de 2014 (depois de um prazo de quatro anos), o Brasil tinha que ter acabado com os lixões. Mas eles continuam aí ao redor das cidades. Aqui na PB, só 20 dos 223 municípios lançam sua sujeira em locais adequados: os aterros sanitários. No Nordeste, 84% das cidades ainda têm lixões vergonhosos. São mais de 3300 municípios em todo o país. Não precisa nem falar do prejuízo para o meio ambiente e para a população, né?

Enfim, a cerimônia foi de arrepiar, mostramos que sabemos fazer festa, animar, que somos capazes de surpreender e construir uma bela mensagem de transformação da atitude mundial. Mas precisamos ter mais atitude dentro de casa, precisamos dos cuidados especiais, os mesmos que pedimos para o mundo ter com o planeta.

Fonte: blogs.jornaldaparaiba.com.br

ALERJ

DMC Firewall is developed by Dean Marshall Consultancy Ltd