Imprimir

Chefs transformam excedentes da Olimpíada em refeições para moradores de rua

. Acessos: 216

Chefs transformam excedentes da Olimpíada em refeições para moradores de rua

A ação consiste em oferecer alimento e dignidade a pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Após dez anos de trabalho no Brasil, a ONG Gastromotiva, fundada por David Hertz, se uniu ao projeto Food For Soul, do chef Massimo Bottura, para replicar seu modelo de restaurante comunitário no Brasil. Co-organizada pela jornalista de gastronomia Alexandra Forbes, a iniciativa ganha o nome de Refettorio Gastromotiva no Rio de Janeiro, e foi inaugurada nesta semana. A estrutura funcionará durante e após os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, em um terreno concedido pela Prefeitura do Rio de Janeiro por um período de dez anos à Gastromotiva.

A ação consiste em oferecer alimento e dignidade a pessoas em situação de vulnerabilidade social com o apoio estratégico da Visão Mundial e de outros parceiros. Todos os dias, chefs convidados de todo o mundo e jovens talentos da Gastromotiva vão criar menus deliciosos e nutritivos a partir de ingredientes excedentes, não-manipulados, bons para consumo doados ao Refettorio Gastromotiva.

Durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, esses ingredientes virão do excedente da pré-preparação do catering Behind antes de irem para a Vila dos Atletas, Media Center ou para a força de trabalho dos Jogos Rio 2016. Depois do final dos Jogos Paralímpicos Rio 2016, o Refettorio Gastromotiva seguirá recebendo doações de outros parceiros para continuar com a missão de oferecer refeições gratuitas para a população em situação de vulnerabilidade social.

O modelo é o mesmo do Refettorio Ambrosiano, criado por Massimo Bottura, onde mais de 65 chefs internacionais cozinharam com ingredientes vindos da Expo Milão em 2015. No Rio de Janeiro, a cozinha ainda será espaço de especialização para jovens talentos da Gastromotiva, aumentando o impacto social.

O Refettorio Gastromotiva vai funcionar na rua da Lapa 108, na região central do Rio de Janeiro. O projeto é assinado por Gustavo Cedroni da METRO Arquiteto. A curadoria artística é de Vik Muniz; os Irmãos Campana e Maneco Quinderé se volutariaram para assinar a cenografia e o mobiliário.

O Refettorio Gastromotiva faz parte da Iniciativa Rio Alimentação Sustentável, uma rede de 30 instituições coordenada pelas ONG’s WWF e Conservação Internacional, atuando em parceria com o Comitê Rio 2016 pelo fornecimento de alimentos saudáveis e produzidos de forma sustentável durante os Jogos.

Refettorio – em latim Reficere – significa refazer ou restaurar. É também o local onde os monges comem juntos e compartilham as refeições. No Refettorio Gastromotiva, recuperar os alimentos será tão importante quanto promover a dignidade das pessoas.

 

Fonte: CicloVivo.

ALERJ

DMC Firewall is developed by Dean Marshall Consultancy Ltd