Imprimir

AGENDA 21 São Gonçalo

. Acessos: 980

659

Em São Gonçalo, o clima é tropical, apresentando verão quente e úmido, e inverno frio e relativamente seco. Com base nos dados fornecidos pelo Instituto Nacional de Me trologia (Inmet, 2006), a temperatura média anual é de 25 °C e a precipitação média anual é de 1.200 mm, aproximadamente O meio ambiente vive em São Gonçalo

Florestas de São Gonçalo

São Gonçalo tem uma diversidade de relevos que favorece a existência de áreas ainda florestadas. Segundo dados do Atlas dos Remanescentes da Mata Atlântica, ainda há manchas de áreas verdes a serem preservadas. O município tem cerca de 15% de seu território cobertos por remanescentes florestais, encontrados em topos de maciços costeiros na divisa com Niterói, em pequenas áreas na porção norte do município e nas escarpas das serras. Em localidades que sofrem com as inundações durante os meses mais chuvosos, a vegetação é rasteira, e os manguezais são comuns. As áreas de mangue são um importante patrimônio ambiental de São Gonçalo. Sua biodiversidade e potencial econômico já foram temas de projetos de pesquisa desenvolvidos por universidades.

Unidades de Conservação

As Unidades de Conservação (UCs) de Uso Sustentável e as Áreas de Proteção Ambiental (APAs) do Engenho Pequeno e de Guapimirim, que contam com plano de manejo especificado em lei, abrangem 5% do território de São Gonçalo. Uma pequena parte (0,2%) do município está inserida na Estação Ecológica da Guanabara, que é uma UC de Proteção Integral.

Rios de São Gonçalo

O município de São Gonçalo está inserido na região hidrográfica da Baía de Guanabara, compreendendo as bacias hidrográficas do Guaxindiba/Alcântara e Caceribú. Além disso, sofre influência da bacia dos rios Guapi-Macacu. A Bacia do Guaxindiba/Alcântara, com uma área de aproximadamente 144,6 km², situa-se na porção leste da Baía de Guanabara, ocupada pelos municípios de Niterói, São Gonçalo e uma pequena parte de Itaboraí.

O Rio Guaxindiba nasce no bairro do Anaia, em São Gonçalo, e percorre cerca de 30 km antes de desaguar na Baía de Guanabara, passando pela APA de Guapimirim, a maior área preservada de manguezal da Baía.

A Bacia do Rio Caceribú é um dos principais contribuintes da Baía de Guanabara. Com quase 846 km2 e 60 quilômetros de extensão, é a segunda maior área de drenagem de toda a região hidrográfica. Compreendendo os municípios de Cachoeiras de Macacu, Itaboraí e Guapimirim, a bacia hidrográfica dos rios Guapi-Macacu é responsável pelo abastecimento dos municípios de São Gonçalo e Niterói. O município faz parte do Comitê da Bacia Hidrográfica da Baía de Guanabara, que promove a gestão integrada dos recursos hídricos.


Fonte: agenda21comperj.com.br/sites/localhost/files/Agenda%2021_SG.pdf


ALERJ

DMC Firewall is a Joomla Security extension!